22 - A Tentação

22 - A Tentação

Porque eu continuo tendo estes pensamentos?

Uma força destrutiva e tenaz trabalha na vida de cada crente. A tentação é o efeito contínuo para nos levar aos velhos hábitos da nossa vida. O objetivo da tentação é sempre o mesmo, nos manter longe da nossa caminhada com o Senhor. A tentação em si não é fatal. Mas ceder a ela pode ter consequências profundas e duradouras. Nossa melhor estratégia é a detectar a tempo e corrigir as ações com valentia.

Os cristãos não são imunes a pensamentos e comportamentos maus. Na verdade, por sermos de muito valor para o Senhor, podemos nos tornar ainda maiores alvos do que os não-crentes. O nosso adversário é astuto e encontra todos os tipos de maneiras de nos seduzir. O Apóstolo João pediu que cuidássemos de nos proteger em três áreas: "... a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida" (1 João 2:16).

  • Os maus desejos do corpo pode levar a autoindulgência, obsessão com a aparência física ou pensamentos sexuais impuros.
  • A cobiça dos olhos refere-se ao que anseiam ilicitamente. Cuidado com o que você deixa seus olhos verem!
  • A arrogância da vida se manifesta em autopromoção, a ambição egoísta e progresso à custa dos outros.

Não tente lutar contra a tentação com sua própria força. Na próxima vez que você for tentado, clame por ajuda do Senhor, pois "Ele é capaz de socorrer os que são tentados" (Hebreus 2:18). A cada vitória você ganha mais força. Deus é fiel e providenciará um caminho de escape (ver 1 Coríntios 10:13).

"O Senhor sabe livrar os piedosos da tentação"

2 Pedro 2:9